Heroes – 3×13 – Dual

Publicado: 19 de dezembro de 2008 em Heroes

Exibido em 15.12.2008 na NBC

Arthur parece estar realmente morto e agora Peter tem que combater Nathan, assumindo aquelas antigas premonições que ele seria um vilão no futuro. Agora parece que não haverá retorno para o sempre inconstante homem voador.

Peter resolve destruir os experimentos da Pinehearts e acaba recebendo a ajuda de Knox e Flint, que entram nessa por acharem que serão deixados de lado se forem feitos mais seres com habilidades. O único no caminho é Mohinder, então não há com que se preocupar, pois ele somente oferece de perigo os pitis de sempre. Quando a situação engrossa e o laboratório está prestes a explodir Peter se injeta da fórmula mágica e volta a ter alguma habilidade, no caso a de voar dali com Nathan.

Daphne, Parkman e Ando tentam arranjar uma maneira de salvar Hiro lá no passado. A solução que encontram é Ando ter a habilidade de viajar no espaço/tempo. Como? Com a fórmula mágica também. E lá vai a Daphne roubar a seringa da mão de Mohinder bem na hora que ele iria usar. O cara é azarado.

Ando acaba não ficando com a habilidade que gostaria, e sim, com o poder de turbinar o poder dos outros. Partem então Daphne e Ando para o passado. Claro que é super forçada a situação. Na primeira vez que tentam já conseguem. Ironicamente eles resgatam Hiro bem na hora que ele iria destruir aquele famoso papel com a fórmula escrita. Como não deu pra realizar o feito no passado vai no presente mesmo. Simples assim. E tosco.

Na seqüência que deveria ser mais empolgante, o ataque de Sylar a Companhia, tudo fica mais ou menos. Embora ele mate todos os seguranças do lugar mostrando que não está para brincadeira ele volta a fazer aqueles jogos psicológicos que gosta. O chato não são os jogos de gato e rato. O problema é que os ratos sempre acham que vão pegar o Sylar com simples armas de fogo e fica a enrolação. Para ter mamãe Petrelli em mãos ele força Claire a entregá-la através de um duro dilema: ter que escolher entre a vida do pai adotivo ou da mãe biológica.

A Primatech acaba sendo totalmente destruída quando Meredith não consegue deter o seu poder e se explode. Sylar também deve ter morrido na explosão pois seu corpo estava lá também com grande pedaço de vidro enfiado na nuca. Claro, não deve ter morrido, ainda mais pelo motivo que a última coisa que ouviu é que Ângela sabe quem são seus pais verdadeiros. Deve voltar no próximo volume.

Um esquecido nesse episódio foi o haitiano. Por outro lado, o africano Usutu faz uma pequena aparição. Os últimos três vilões que sobraram nas celas do nível cinco da Companhia, incluindo Eric Doyle, também morrem. O único das antigas que sobra, aliás, a única vilã que sobra é mamãe Petrelli. Se bem que Tracy e Mohinder tem tudo para serem do mal daqui em diante.

E chegamos ao final do terceiro volume: Vilões. Não há mais Primatech nem Pinehearts. No prólogo do quarto volume (Fugitivos) Nathan assume de vez a vilania e pede ajuda ao presidente americano para caçar e colocar em prisões os heróis.

Nota desse episódio: ***

Expectativa para o próximo: **

Roteiro: Jeph Loeb

Direção: Greg Beeman

Audiência:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s