Lost – 5×01 – Because You Left

Publicado: 23 de janeiro de 2009 em Lost
Tags:, , , , , , , ,

Exibido em 21.01.2009 na ABC

Sempre que Lost retorna em nova temporada há a expectativa de um novo statu quo. Via de regra, a nova situação costumava se referir a um novo lugar onde a trama passa a se desenvolver. Desta vez os ambientes são os mesmos. O que muda é o tempo.

Quem ficou na ilha passa a experimentar uma inconstância semelhante à de Desmond. Em vez de uma vertigem que antecede o pulo da consciência, um clarão que envolve toda a ilha, prenuncia que estão se deslocando temporalmente. Na verdade, dessa vez, não é uma aventura mental. Ou são eles ou é a ilha que atravessa o tempo.

A primeira viagem é para o passado, visto que o acampamento dos Losties ainda nem foi construído. Isso para quem está lá na praia: Sawyer, Juliet, Daniel, Charlotte, Bernard, Rose, Miles e até um figurante que fala, o Neil. Já para o Locke a mudança é bem mais pessoal: ele dá de cara com o avião de Yemi, o irmão de Mr. Eko, caindo na ilha. E quando ele vai até o lugar da queda, sem perceber que está em outra época, se encontra com Ethan Rom, o primeiro de todos os Outros. Quando Lost brinca com sua mitologia sempre há bons momentos.

Não demora e outro salto acontece. Para o pessoal da praia, um reencontro à estação Cisne, ou melhor, a sua escotilha ainda enterrada no chão. De acordo com a explicação Daniel o tempo está pulando que nem um disco riscado. Com certeza essa é a maior novidade da temporada com uma solução que pode se estender até o desfecho. É Lost trilhando o caminho da pura Sci-fi.

Quem acaba numa posição de destaque no episódio é justamente o Daniel, mesmo que de maneira oficial o foco seja nos grupos de personagens e não num só como de costume. Logo na abertura, que lembra às clássicas em que uma música embala a movimentação de algum personagem oculto, no caso, Marvin Candle, o físico aparece (em algum momento remoto) onde a iniciativa Dharma está à procura da roda/máquina do tempo que se encontra na estação Orquídea. Ele também esclarece aos losties o que está acontecendo com eles. E por fim, estabelece contato, num outro pulo, com Desmond, quando este ainda ficava confinado na Cisne.

Fora da ilha os acontecimentos são menos interessantes em termos mitológicos, na verdade não passam de preparação para algo que virá. Kate sofre com uma ameaça de teste de DNA entre Aaron e ela. Ben já coopta Jack por completo. Charles Widmore procura Sun para que ela diga qual o interesse mútuo, que ela revela ser o de eliminar Ben. Já Sayid e Hurley sofrem com ataques misteriosos e Hurley é confundido com um assassino em série, embora os mortos sejam obra do iraquiano.

Os ganchos para a continuação são Ben usar uma bússola no próximo encontro com Richard Alpert, numa ordem do próprio ex-nativo da ilha. Kate fugindo com Aaron. Charlotte aparentando sofrer do aneurisma cerebral das viagens no tempo. E Desmond se preparando para encontrar a mãe de Daniel em Oxford.

O jogo da temporada foi bem armado pelos roteiristas. De um lado a ficção cientifica e do outro um toque de sobrenatural ao se perambular pelas ruas com um defunto. Resta-nos torcer para que os desdobramentos sejam sempre num ritmo eficiente e sem aquelas enrolações costumeiras. É um ano sem pausas programadas ou greves inoportunas. Com a aproximação da reta final é hora de todos os episódios serem bem aproveitados.

Nota desse episódio: ****

Expectativa para o próximo episódio: *****

Roteiro: Damon Lindelof & Carlton Cuse

Direção: Stephen Williams

Audiência:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s