24 Horas – 7×07 – Day 7: 2:00 PM – 3:00 PM

Publicado: 4 de fevereiro de 2009 em 24 Horas
Tags:, , , , , , ,

Exibido em 02.02.2009 na Fox

Este talvez seja o melhor episódio da temporada. Mesmo sendo conclusivo e fechando algumas linhas de histórias ele abre outras que podem render bastante.

Apenas da empolgação é bom ficar atento. Um dos grandes erros da equivocada temporada passada foi jogar fora bons personagens (sobretudo os vilões) ou situações potenciais. Isso porque a série tradicionalmente mantinha um vilão principal que cada vez mais era odiado e situações que se desenvolviam num crescendo.

Quando agora Dubaku tem seu centro de controle invadido e ainda por cima fica sem o dispositivo que quebra o firewall parece que tudo foi descartado prematuramente. Ainda mais se levarmos em conta que até o dispositivo foi quebrado, ou seja, esse plot está fora mesmo.

Mas vamos por partes, o ataque ao centro de controle dos atos terroristas por Jack, Tony, Bill e Renee valeu muito. Foi intenso e com muita ação. Claro, que não podemos fazer vista grossa na participação de Renee. Ela ser encarregada de entrar pela porta da frente para abrir a porta dos fundos foi meio frustrante. Ok, era para não disparar alarmes se a porta fosse derrubada com explosivos.

Depois que a ação deixa de ser furtiva e se parte para os disparos não sobra um capanga em pé, lógico. O casal Motobo sai ileso, já que fora apenas ameaçado por Dubaku. Quem morre da ala dos mocinhos é o pobre analista de sistemas que não dava as caras havia várias horas, Michael Latham (John Billingsley), ao ser transformado em homem-bomba pelo general sangalense.

Dessa operação, o governo e o FBI descobrem que a alguém esta agindo por conta. O FBI, aliás, deu uma bola dentro, graças a Janis, e descobriu a tempo um ataque numa indústria de inseticidas. John Brunner, o gerente da fábrica, acaba morto num ato heróico para salvar seus funcionários. Foi uma morte meio forçada, porque ele entrou com máscara contra os gases mas sem roupa de proteção para a pele, meio impossível não ter um equipamento completo para uma emergência qualquer num lugar assim.

Como Dubaku conseguiu escapar Jack tem a ideia de expor a iniciativa dos quatros ex-cavalerios da UCT para a presidente Taylor. Ule Matobo entra em contato e pede um encontro secreto para maiores explicações. Tony concorda mas tem que se manter longe de  uma possível prisão. E aquele olhar dúbio dele novamente. Será que há algo de podre nisso?

E apresentando, até o momento, o melhor gancho de final de episódio, eis o primeiro cavalheiro sendo levado por um outro agente. A surpresa é que é a mando de Dubaku, tornando todas as tramas já apresentadas em torno dele, e que vejam só, é um pacato morador num condomínio, com amante e tudo.

Nota desse episódio: *****

Expectativa para o próximo episódio: *****

Roteiro: Manny Coto & Brannon Braga and Michael Loceff

Direção: Milan Cheylov

Audiência:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s