Lost – 5×05 – This Place is Death

Publicado: 12 de fevereiro de 2009 em Lost
Tags:, , , , ,

Exibido em 11.02.2009 na ABC

Com esse episódio Lost parece preparar o fecho de um importante arco de história, o do retorno à ilha. Mas também o fará de uma forma diferente do que nos fez acreditar até agora. Sem todos os elementos presentes.

Na ilha também há histórias que se fecham sem nos dar todos os gostos sugeridos. Não que seja decepcionante. Talvez nós é que esperemos grandes entrelaçamentos da trama e depois ela se apresenta de uma forma bem simples.

É o caso de Danille Rousseau. Foi bem vinda a sua aparição jovem no episódio anterior, porém, infelizmente, quase tudo o que a versão adulta dela contava dos seus acontecimentos, desde que chegou, foi revisto (e ao vivo por Jin), e ficou por isso mesmo. O grande mistério da doença e das consequentes execuções que ela cometeu tornou-se apenas um quadro para se ver, sem qualquer dramaturgia explicativa dos fatos. Tudo porque entraram naquele templo? É pouco.

A aparição do Lostzilla ao grupo, e também já taxado logo de cara como sistema de proteção, numa dedução difícil de engolir, foi de vibrar e frustrar em poucos minutos. De tudo isso, só não é um definitivo adeus à Rousseau porque Alex ainda não nasceu e Ben não a capturou. Que esses fatos tomem um maior comprometimento dos roteiros futuros.

Outro ponto que se vai e poderia ter sido maior é Charlotte. Desde que ela revelou, no final da temporada passada, que era nascida ali, a personagem aparentou ter uma maior importância para a mitologia. É verdade que há muitos personagens na ilha que não tem mais o que fazer na história (dramaticamente falando), como Sawyer, Juliet, Miles e o recém retornado Jin. Apenas Locke e Daniel ainda são úteis para o desenvolvimento do que se sabe. Charlotte foi uma perda necessária, por assim dizer. Pena que sua morte não foi tão impactante quanto a de outros personagens.

Daniel não teve muito destaque, mesmo com a perda da amada. Nem de longe foram um casal com uma química evidente como Penny e Desmond. Faltou emoção ao perdê-la. Ao contrário de Locke, que teve uma cena antológica com Christian Shephard, transbordando obstinação, dor e dúvidas, tornando substancial o sacrifício.

Os pulos no tempo foram responsáveis pelos flashes do episódio, já que mais uma vez não houve algum no formato antigo para o casal em foco: Sun e Jin. Graças aos clarões ocorreu a única piada do episódio, quando da chegada à Orquídea no ano certo. Já quando se tornaram mais frequentes em determinado momento foram de provocar incomodo até em nós espectadores que os assistiam.

Fora da ilha, Ben persuadiu Sun a não matá-lo apenas informando que Jin está vivo. Foi simples, para que complicar. O que importa é que nem todos estavam presentes, Hurley estava longe, ainda preso. Sayid desiste; assim como Kate, levando Aaron consigo.

Os restantes Jack, Ben e Sun rumam para o encontro com a senhora Eloise Hawking. Que é de fato a mãe de Daniel. E sim, ele deu o nome da mãe a sua ratinha de cobaia de laboratório, vista em The Constant. Para completar o time surge Desmond. Ou seja, nada dos Oceanic 6 completo, mas com um dos personagens que também saíram no mesmo evento e nunca foi dito que precisaria voltar também. Vai entender.

Em resumo é um episódio com algumas decepções mas que não deixam de ser bons momentos e ajustam a história para o provável desfecho que virá a seguir. E fica uma dúvida: eles retornam, o problema acaba e aí?

Nota desse episódio: ****

Expectativa para o próximo episódio: *****

Roteiro: Edward Kitsis & Adam Horowitz

Direção: Paul A. Edwards

Audiência:

Anúncios
comentários
  1. Ótimo review!

    Você tem razão em seus pontos, netiteve. Apesar de tudo isso, adorei o episódio. Para mim, foi um dos melhores desta quinta temporada, que tem sido uma de minhas favoritas.

    Um ponto que você bem lembrou é com relação ao monstro: tudo bem, ele é um sistema de segurança. Mas, quem teria a tecnologia para criá-lo?

    Quanto aos 6 que precisam voltar, ainda não consigo imaginar quais serão os argumentos para trazer Sayid e Hurley de volta. Os outros, até têm seus motivos. Mesmo assim, não entendo ainda como a volta deles trará tudo ao normal novamente.

    E Locke continua sendo um personagem fascinante. É sempre ele quem mais sofre, quem mais se importa e quem tem as atitudes mais revoltantes. Por tudo isso, sua importância continuará grande em Lost, seja ele especial ou não.

  2. Danielle Mistica disse:

    Eiii Paulo!! Não sabia que vc tinha um blog! Que bacana!

    Beijo

  3. netiteve disse:

    Adelson (TD Séries),

    Locke parece que começa a voltar a velha forma de antigamente, quando não ficávamos com dúvida que ele estava ciente do que fazia.

  4. netiteve disse:

    Dani,

    Ainda estou ajustando as coisas por aqui.

    Por isso que nem aviso para o pessoal e deixo o barco correr sozinho, por enquanto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s