United States of Tara – 1×04 – Inspiration

Publicado: 17 de fevereiro de 2009 em United States of Tara
Tags:, , , ,

Exibido em 08.02.2009 na Showtime

É preocupante o caminhar dessa série. A cada novo episódio o desenvolvimento não se dá como se esperava. Não que ela esteja ficando ruim. O que ocorre é que falta despertar no espectador um genuíno interessante. Também conhecido como “brilho nos olhos”.

Nem podemos acusar United States of Tara de repetições ou soluções fáceis. Semana após semana nos é apresentado uma estrutura diferente e corajosa de contar sua história. Mesmo assim fica evidente que o conteúdo do episódio inicial era superior e gradativamente esta cada vez mais distante.

O que tivemos mesmo no piloto? Uma mulher que sofre de múltiplas personalidade e que tem nelas a solução de seus problemas. Numa simpática mistura de drama e comédia. Recheado por diálogos afiados e sem pudor.

O motor desses problemas e da conseqüente aparição das personalidades salvadoras é sua família. E é aí que tudo está desandando. Marido e filhos de Tara não estão produzindo conflitos suficientes para essa mulher e nem para nós que assistimos. Portanto, fica a protagonista meio isolada do restante.

Nesse episódio Tara até arranja um problema, digamos, externo. Ela se ressente com sua psicóloga, Doutora Ocean (Valerie Mahaffey), de não ter amigas. A única pessoa mais próxima disso é sua recente cliente, Tiffany (Jessica St. Clair), que acabou sabendo da existência das personalidades quando Charmaine abriu a boca demais e esqueceu de resguardar a irmã.

Tara está se sentindo bem com a possível nova amiga mesmo que ela seja intrusiva em relação à manifestação das personalidades. E tudo dá errado quando num almoço entre as três Tiffany diz que quer ver uma “delas”. Na hora, Tara não reage, mas no dia seguinte o mural que fazia para sua cliente encontra-se pichado com ofensas. Obra da doce Alice.

Em casa, Tara finalmente transa com Max, depois que ele até já apelará para a masturbação. Com certeza, ela ter se livrado do estorvo da “amiga” ajudou ela ir com vigor atrás de seus impulsos sexuais. O sexo travado com o marido era uma das linhas de história que vinha desde o início da série.

Voltando à marcha lenta das histórias paralelas. Kate não teve acréscimo substancial na sua trama. Tentar ajudar a tia na venda dos produtos da Vita-Self não pode ser considerado grande coisa. Pelo menos o entrave com Tiffany também zerou a estada dessa franquia de potes de proteína na série.

Marshall não chegou a avançar no seu relacionamento com Jason, tendo somente uma preocupação de se sentir feio para ele após sofrer uma reação alérgica de picadas de abelhas. Pelo menos houve uma cena engraçada com os dois quando o pastor da igreja ensaia os participantes queimando no inferno. Nesse episódio ficou bem evidente que os Gregson aceitam bem a orientação homossexual do marshmallow.

Nota desse episódio: ***

Expectativa para o próximo episódio: ****

Roteiro: Alexa Junge

Direção: Mark Mylod

Audiência:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s