Lost – 5×07 – The Life and Death of Jeremy Bentham

Publicado: 28 de fevereiro de 2009 em Lost
Tags:, , , , , , , , , ,

Exibido em 25.02.2009 na ABC

É coisa do passado a saída da ilha. Em Lost essa frase talvez não tenha o mesmo significado do que em outra série, porém, fica valendo até que se prove o contrário. Afinal, ainda temos Desmond, sem nenhum desejo de retornar, oficialmente.

Jeremy Bentham é uma identidade falsa para John Locke. Piadas à parte sobre filósofos temos nesse episódio uma segunda caminhada (walkabout) para o auto conhecimento.

O objetivo em tais caminhadas é encontrar o sentido da vida e, ironicamente, Locke encontra um sentido para a morte, a própria, já que Alpert havia lhe alertado que precisaria morrer. Ou melhor, ele não tenta suicídio no sentido de argumento para convencer os Oceanic 6 a voltarem, é uma reavaliação de sua inutilidade.

Mais do que isso. O percurso que ele faz até todos os que saíram não se configura como um messias que prega uma verdade e uma necessidade, porque ironicamente, a mensagem não é o que ele diz, e sim, as informações que tem e que Ben ainda não sabe: Jin vivo e a pessoa certa a procurar, a senhora Hawking.

Dito isso ainda fica difícil saber quem a ilha está favorecendo. Será Ben, Locke ou Widmore? Quem a ilha quer que seja o líder? E isso nos faz lembrar de Walt, que também era tido como especial no começo da série. Será que ele ainda terá importância ou foi a última vez que o vimos. Aposto que não.

De todo modo, é dentro da ilha que os mistérios se renovam. Temos o avião devidamente caído (e inteiro, só que na segunda ilha) e com vários sobreviventes, mortos e feridos. A ordem de valor realmente não importa nessa ilha.

Caesar é um vivo que se torna mais misterioso ao vasculhar um escritório da estação Hidra à procura de algo, e, encontrando uma espingarda de cano curto a guardar, como se prevenindo para o futuro. Reter para si a lista de passageiros também é muito suspeito.

Ilana é a agente federal que conduzia Sayid e agora interroga o morto Locke, ou muito vivo John. Um dos grandes mistérios de Lost era se todos os losties estavam mortos. Os produtores sempre disseram que não, mesmo com o pai do Jack andando cada vez mais pela ilha. Locke parece estar na mesma situação, ou melhor.

Na ala dos feridos temos o Ben. Inconsciente, talvez não saiba que Locke agora vive. Ou talvez sempre soube que isso iria acontecer e por isso o matou para tornar a viagem mais semelhante com o voo 815. Doces mistérios.

Mais um grande episódio, também escrito pela dupla Damon Lindelof & Carlton Cuse. A cena do suicídio que vira assassinato ficou ótima com as atuações de Terry O’Quinn e Michael Emerson. Os únicos pontos fracos são os contatos que Locke faz aos Oceanic Six, pois já sabíamos que seria infrutífero, embora necessário mostrar. A gritaria seria maior se não fosse mostrado tais encontros. Curiosamente esse episódio foi pensado para ser exibido antes do anterior, mas Lindelof achou que ficaria melhor ao contrário. Concordo.

Nota desse episódio: *****

Expectativa para o próximo episódio: *****

Roteiro: Damon Lindelof & Carlton Cuse

Direção: Jack Bender

Audiência:

Anúncios
comentários
  1. Olá, Netiteve! Que bom encontrar mais alguém que gostou deste episódio. Já estava me sentindo uma voz solitária no meio da multidão.

    Quem dá um valor enorme a este episódio é Terry O’Quinn. É incrível ver como sua caracterização de John Locke muda entre extremos: inicialmente ele é “especial”, o “escolhido”; no final, ele se sente fracassado e sem fé. E, para mim, foi surpreendente vê-lo assassinado por Ben! Ótima cena mesmo.

    O que ainda me incomoda é o fato de termos outro avião caído na ilha, com dezenas de sobreviventes. Desde o “316” eu já havia me decepcionado com isso. Eu esperava que fosse haver outra forma de trazer os “6 menos Aaron” de volta à ilha.

  2. netiteve disse:

    Adelson,

    Eu gostei da confirmação que há novos losties na ilha. Um dos finais que eu sempre imaginei para a série é a história se repetir: uma nova leva de losties enfrentando os outros liderados por um Locke maluco.

    Se bem que como já aconteceu isso agora eles devem durar apenas até o final dessa temporada.

    O importante é que Lost pegou um ritmo muito bom de episódios.

  3. Ka disse:

    Concordo bastante com sua análise!
    Se fiquei decepcionada com os encontros com os six, a carga emocional da história de Locke, as atuações magistais e a cena da morte, além dos doces mistérios – como você disse – compensam bem.
    Locke é realmente Lost!

  4. lelo150 disse:

    OLá Netiteve

    Concordo com o comentário que deixou no meu blog e com os comentários acima !!! lost tem ganhado um otimo ritmo e pelo que parece, dificilmente teremos “encheção de linguiça” nesta temporada e na ultima !!!

    abraço

  5. netiteve disse:

    Ka,

    Locke está tão convicto de si quanto quando chegou ali pela primeira vez. Agora ele tem tudo para voltar a ser o grande personagem que era da primeira temporada.

    E tem a velha mensagem, quando ele chupa manga ele está de bem com a vida (ou morte). 🙂

  6. netiteve disse:

    lelo150,

    Pelo o que soube dos produtores acabou agora o primeiro terço das novidades dessa temporada. Ou seja, ainda teremos dois ciclos da história sempre evoluindo.

    Chega de andar para trás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s