United States of Tara – 1×05 – Revolution

Publicado: 29 de abril de 2009 em United States of Tara
Tags:, , , , ,

Exibido em 15.02.2009 na Showtime

Depois de apresentar uma curva descendente do vigor dos episódios, desde a estreia até o anterior, temos nessa semana a volta do melhor da série. E nada mais é que a direta relação conflituosa entre as personalidades de Tara e sua estranha família.

O humor também retorna com todo o recheio irônico e sarcástico de antes, produzindo o equilíbrio ideal entre a comédia despretensiosa e o drama leve. Pelo menos é essa estrutura que o episódio de abertura ofereceu e não mais conseguiu manter nas sequências.

A questão central do episódio é a misteriosa pichação feita no mural que Tara pintava para a cliente Tiffany. Indecifrável talvez aos personagens, porque, para os expectadores, ficou mais que clara a autoria de Alice. Terá sido um falsete do roteiro para conosco? Se sim, será proveitoso para a trama no futuro.

Max e Marshall acreditam que T é a culpada. A procura dos dois pela verdade gera todo o lado dramático do episódio, fazendo com que percam um pouco as estribeiras e cobrem com vozes alteradas a confissão da inconsequente adolescente. T não se sente ameaçada e observa os dois machos da família como dois loucos que apenas provocam risos nela.

Aliás, T surge depois que o casal Gregson faz uma consulta conjunta com a doutora Ocean e esta diz a eles que, quem quer que tenha feito a pichação, o fez por ciúme. É um novo elemento que poderá gerar novos conflitos, pois até agora as múltiplas personalidades surgiam para tomar a frente das situações que Tara não conseguia controlar. Tanto T, como Alice e Buck tinham consciência das ações de cada um, embora um não atrapalhasse o outro. Está aberta a possibilidade deles se digladiarem. E usando Tara como arma.

O que confirma isso é que A aparição de T não serviu para consertar nenhum problema de Tara, pelo contrário, expôs o fato que a adolescente rouba a atenção de Max com seus verdadeiros filhos adolescentes. Disso houve as divertidas cenas no fliperama onde Max só conseguiu arrancar T de lá se passando como pai dela.

A caçada à T, feita por Max e Charmaine, em uma cidade vizinha, abriu espaço para Marchall ser mais pro-ativo na sua tentativa de conquistar Jason. Na verdade, a idéia da festa e a vinda dele ficou na mesma coisa de antes. Uma boa enrolação. Claro, T aproveitou a chance e perguntou na lata se Jason gosta de mulher ou de homem.

Maior evolução houve na trama de Kate. Ela finge estar com cólicas para faltar ao trabalho e armar o encontro para o irmão. Inesperadamente o seu gerente, o Gene, aparece como bicão. Eles acabam abandonando a festa e passeiam de carro pela cidade. Gene se declara para Kate num misto de romantismo e conotações sexuais. Um desastre de aproximação, embora divertido e muito mais eficiente que o ex-dela, o Ben, que veio acompanhado de uma nova namorada e mesmo assim tentou retomar o flerte.

Esse eficiente episódio deixa de lado a estagnação anunciada da série. Se daqui irá seguir em frente ou voltar à marcha lenta, só o tempo dirá.

Nota desse episódio: ****

Expectativa para o próximo episódio: ***

Roteiro: Alexa Junge

Direção: Mark Mylod

Audiência:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s