24 Horas – 8×04 – Day 8: 07:00 AM – 08:00 PM

Publicado: 22 de janeiro de 2010 em 24 Horas
Tags:

Exibido em 18.01.2010 na Fox

É necessário o trocadilho que já era hora da série encontrar o caminho que sempre trilhou. Não que tenha feito invenções que a prejudicasse mas porque as três horas iniciais foram de um ritmo muito lento e de pouca ação, embora as relações pessoais tenham dado algo de bom e adequado ao que conhecemos e também gostamos.

Esse episódio nos faz pensar como essa temporada lembra o primeiro dia de Jack Bauer, quando seus métodos de trabalho assustavam os que o seguiam. Esse agente federal sempre foi extremista em seus objetivos e agora é a vez dele se olhar no espelho.

O grande trunfo do dia anterior foi a agente do FBI Renee Walker; mais especificamente como ela se transformou aos poucos num Bauer de saias. Tanto por uma questão da urgência das informações como por efeito do trauma de perder alguém importante.

Quando Renee entra em cena é como ver Jack Bauer de antes. Então podemos deduzir que o personagem aparentemente freado e com o discurso de aposentado era uma construção para se antepor diante do seu outro eu. E creio que essa é a aposta dessas horas restantes.

Claro que Jack também volta a ser o que era, mesmo com a colaboração dos roteiristas. Primeiro no velho truque da cavalaria que chega no instante ideal e salva Ortiz e depois iniciando uma nova linha de investigação somente porque teve a mágica ideia de conferir as costas baleada de Davros. Forçada de barra para fazer uma ligação com a máfia russa. Ok, vai, antes de entrar ele deve ter ouvido o sotaque do inimigo.

E sobre vilão da vez fica configurado que o irmão do presidente do Kamistão, Farhad Hassan (Akbar Kurtha), não era apenas um traidor descartável e terá uma maior participação na trama principal desse dia. Essa família, com toda certeza, nos dará bons momentos.

Sim, o terrorismo em massa se apresenta pela oitava vez em 24 Horas. E mais uma vez através de um elemento nuclear, embora a forma ainda esteja em aberto. Seria interessante a lembrança que um dia já houve uma explosão em solo americano. No dia anterior e agora Taylor se esqueceu do fato. Personagens se mantêm entre temporadas, mas alguns fatos relevantes (e que renderiam boas questões) são esquecidos de maneira preguiçosa pelas novas tramas.

Um dos pontos fracos do episódio é a trama de Dana, a analista da CTU. Está tendendo ao folhetim, a mocinha forte que se vê sufocada e perde a inteligência no ato, fazendo besteira atrás de besteira. E a presidente Taylor: vai do nada a lugar algum. Uma lástima.

Nota desse episódio: ****

Expectativa para o próximo episódio: *****

Roteiro: Chip Johannessen & Patrick Harbinson

Direção: Milan Cheylov

Audiência:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s