Lost – 6×07 – Dr. Linus

Publicado: 14 de março de 2010 em Lost
Tags:,

Exibido em 09.03.2010 na ABC

Eis que Lost consegue se redimir de seus erros e apresenta um episódio que coloca a série para frente tocando em conceitos conhecidos e importantes; e também por apresentar a melhor das histórias que tratam lá daquele outro universo ainda misterioso.

Se na semana passada houve aquele produto enganador no texto do roteiro e no contexto das tramas aqui há todo o clima da primeira temporada, algo prometido para essa atual pelos produtores e não exatamente cumprido, ao menos se levarmos em conta que o que os espectadores querem na verdade é o clima do início e não um requentamento das situações originais, misturando personagens aqui e ali.

A ilha sempre foi o personagem principal dessa história, mesmo que às vezes as tramas tomassem caminhos que pareciam se distanciar disso. A eterna rixa entre Ben e Wilmore é um exemplo. Quando aconteceu a primeira cena entre os dois temeu-se que Lost descambaria para uma briga obsessiva, onde o lugar em si seria um detalhe frente aos desejos de posse deles.

O episódio dessa semana coloca no ponto mais alto a ideia apresentada nessa temporada que Jacob o tempo todo procura alguém para ficar em seu lugar na tarefa de proteger a ilha. Sendo o que importa não é o que se faça para tal, e sim, quem está realmente preparado para a tarefa.

Essa dualidade foi apresentada de forma perfeita entre a alternância das duas linhas de tempo. Enquanto que de um lado Ben sofre as consequência de ter perdido o poder no outro o vemos sendo como um líder honrado e naquilo que deveria fazer. O que não quer dizer que o ato de bondade é o correto nos termos da série e sua misteriosa narrativa. Nada de moralismo aqui.

Vale uma confirmação que Michael Emerson sobra na atuação e se detaca de muitos colegas do elenco. Em particular, ele me convenceu muito mais na cena decisiva com Ilana do naquele episódio da temporada passada onde ele expressava sua culpa sobre a morte de Alex, para a própria, embora fosse na verdade o monstro de fumaça.

Além de Ben, outro personagem trouxe novos ares. Jack encontra alguma razão ou pelo menos um posicionamento ante as regras da ilha. Ainda que ele passe a isso de forma repentina e através da aparição de Richard a cena no Black Rock foi tanto um ato empírico de um homem da ciência quanto um voto de fé de um homem que acredita em algo. Se esse for um novo modo de pensar do médico é ótimo para o futuro da série, pois já que nunca mais teremos o Locke de volta, alguém precisa ocupar a vaga.

E no momento mais referente à primeira temporada vemos que todos decidem começar do ponto onde iniciaram a jornada, na praia. Claro que com direito aos reeencontros em slow motion bem típicos da série, que faz os fãs terem certeza que um novo ciclo se inicia com o reagrupamento.

Sobre como tudo isso irá se desenrolar dois ganchos são apresentados. O menos interessante, por ser muito aberto, é do inimigo de Jacob, agora sabemos que ele que ir para a segunda ilha, de concreto é que é algo mais palpável que aquela partida indefinida junto com seus seguidores. Já o mais interessante é um gancho surpresa com o rival Wildmore e que, opa, vai, muito provavelmente, ao encontro do primeiro gancho. Ok, é assim que se constrói um suspense, caros roteiristas.

Nota desse episódio: *****

Expectativa para o próximo episódio: *****

Roteiro: Edward Kitsis & Adam Horowitz

Direção: Mario Van Peebles

Audiência: 9,52 milhões

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s