Posts com Tag ‘milícia’

Exibido em 09.03.2009 na Record

A Lei e o Crime chega, com esse episódio, no ponto mais próximo de se tornar uma derivação de novela do que no seu intuito original de série policial. E nem é o caso por abusar de cenas românticas ou do melodrama corriqueiro, mas por não se esforçar em nada em esconder tais características.

O curioso é que o público alvo de uma série que trata da violência do Rio de Janeiro não é o mesmo que acompanha com assiduidade todas as tramas arrastadas e rocambolescas de uma telenovela diária. Pelo contrário, são expectadores que estão interessados em algo diferente e que gire em torno dos sucessos do cinema, Cidade de Deus e Tropa de Elite. (mais…)

Anúncios

Exibido em 26.01.2009 na Record

Dando continuidade a premissa da existência de duas leis distintas à combater o crime esse episódio ilustra como um grupo criminoso usa de argumentos pseudo-corretos para se impor perante uma comunidade.

Tudo acontece por um motivo banal. Felício compra um botijão de gás e, após poucos minutos de instalação, ocorre uma explosão, que quase mata sua esposa Larissa. Ele então cobra do vendedor, Seu Cavalcante, uma indenização. Como os dois não se entendem, sobram dedos em riste, olhares raivosos, muitas poses de macho e uma faca no bucho do mais velho. (mais…)

Exibido em 12.01.2009 na Record

Chega a hora dos personagens encontrarem suas presas. Afinal, toda vingança torna-se uma caçada quando não se pode cumprí-la de imediato. E como o foco principal da série, é no Morro da Alvorada que os encontros de Catarina, Nando e Romero ocorrem.

Uma das grandes mancadas da estréia parece que será habitual na série. Catarina será a narradora do que aconteceu, enquanto conta ao escritor que comporá um livro sobre a trajetória dela. O uso do recurso é um clichê sim, mas tanto pode ser bom quanto ruim. Geralmente é útil quando o narrador extravasa sua personalidade enquanto narra ou é irônico no que relata. Dizer o que exatamente se verá a seguir ou servir apenas de introdução não acrescenta nada. (mais…)